Marcos Ramon

Esperando alguma coisa acontecer


É assim mesmo. A gente quer sempre mais de tudo, deseja mais do que deve, quer mais reconhecimento do que tem…

De certa maneira ninguém devia se incomodar com a desaprovação alheia ou com qualquer tipo de expectativa frustrada. Afinal, a gente passa por isso a vida toda.

Mas a questão é que a gente não foi preparado pra lidar com as obviedades na vida, nem em casa muito menos na escola (aparentemente dois espaços sociais que nos preparam para a vida). Recentemente li um texto que tratava de coisas importantes que você deveria ter aprendido na escola, mas não aprendeu. Acho que faltaram essas:

Eu não tenho nenhuma dessas habilidades e, apesar de acreditar que a gente sempre é capaz de aprender, imagino que dificilmente vou atingir algo parecido com um ponto de equilíbrio em relação à isso.

Como ninguém tem culpa de nada (já que cada faz de sua vida o que quer e trata os outros com a displicência que lhe convier - não é isso também a liberdade?) o que vou fazer é simplesmente ficar olhando o tempo passar e esperando alguma coisa acontecer. Alguma coisa vai acontecer?

Raphaëlle Martin Ilustração de Raphaëlle Martin

Marcos Ramon

Marcos Ramon

Professor no Instituto Federal de Brasília, pesquisando ensino, estética e cibercultura. Lattes | ORCID | Arquivo
comments powered by Disqus

Marcos Ramon / Professor de Filosofia, pesquisando estética e cibercultura.

Inscreva-se na newsletter para receber atualizações por email. 😉