Marcos Ramon Info

Quero correr

Acordei querendo correr.

Porque correr é não ficar parado; é forçar o corpo a um limite que ele não pode (e não quer) suportar; é esquecer que se é finitude e sentidos e paixões.

Quero correr pra me entregar ao que existe de mais primitivo e visceral em mim, para não pensar no que eu sou ou no que eu desejo. Quero correr pra esquecer o que não devo.

Pra ser uma coisa viva, não quero mais pensar. Só quero correr.

Cena do filme Corra, Lola, Corra

Marcos Ramon

Marcos Ramon

Professor no Instituto Federal de Brasília, pesquisando ensino, estética e cibercultura. Lattes | ORCID | Arquivo
comments powered by Disqus