Marcos Ramon Info

Revisão PAS UnB 1º ano

Olá, tudo bem? Aqui você vai encontrar três vídeos em que faço uma apresentação breve de três textos indicados para a prova do PAS/UnB, 1ª etapa, de 2020. Os textos são “Apologia de Sócrates”, de Platão, “Carta a Meneceu”, de Epicuro e “Ifigênia em Áulis”, de Eurípedes.

Além três vídeos, montei também um quiz no Kahoot com algumas questões sobre as obras. Se tiver qualquer dúvida ou consideração sobre os temas, pode usar o espaço de comentários para perguntar.

Vídeos

Ifigênia em Áulis

Essa tragédia foi escrita por Eurípides e, provavelmente, encenada pela primeira vez em 405 a.C., depois da morte do dramaturgo. Uma coisa importante de dizer é que o conteúdo das tragédias não eram histórias inventadas pelos autores. Na verdade, o conteúdo das tragédias eram as narrativas míticas que faziam parte da cultura do povo grego e que eram repassadas de geração em geração.

Ifigênia em Áulis trata do sacríficio de Ifigênia, filha de Agamêmon, rei de Micenas e irmão de Menelau. Este, por sua vez, era rei de Esparta e marido de Helena, a mulher mais bela do mundo. Helena foi embora para Tróia com o princípe Páris e esse incidente dá o motivo para o começo da guerra. No entanto, Agamênon comete um crime contra a deusa Ártemis, que exige o sacríficio de sua filha mais velha para permitir que os gregos sigam viagem.

No vídeo a seguir, eu apresento o contexto e os detalhes dessa obra:

Apologia de Sócrates

Nesse vídeo falo sobre um dos mais famosos textos de Platão. Como os outros, trata-se de um diálogo, e nele Platão conta os motivos da acusação e do julgamento de Sócrates, que culmina em sua condenação à morte. O texto de Platão, mais do que um elogio à memória do mestre, é uma tenativa de mostrar a relaçao indissociável entre a filosofia e a busca da verdade. Afinal, Sócrates foi perseguido por combater os sofistas e o uso da argumentação para fins outros que não a sabedoria.

A morte é outro tema importante e aparece também em sua correlação com a vida virtuosa. Não por acaso, Sócrates afirma que a morte não é um mal tão grande para quem viveu de maneira correta. Como ele afirma, da morte podemos esperar uma de duas coisas: ou morremos e não existe mais nada, ou então existe uma vida após a morte, em que somos avaliados por nossas ações. Nesse sentido, a filosofia é um exercício para a morte, pois nos ensina a viver da melhor forma possível. Assim, se a morte não nos der nada, não sofreremos tanto pelo apego desmedido à vida. Por outro lado, se existir algo, aquele que se dedicou à filosofia pode ter a certeza de merecer um bom lugar, já que sua existência foi uma busca pela virtude e pela verdade.

Carta a Meneceu

Epicuro é um filósofo do período que costumamos chamar de Helenismo. Possuía uma escola em um jardim e sou doutrina ficou conhecida como epicurismo ou como hedonismo. Defendia a busca pelo prazer (daí a associação com o hedonismo), mas não via o prazer como um fim em si mesmo. Na verdade, como deixa claro na Carta a Meneceu (também conhecida como Carta sobre a felicidade), defende que o maior prazer é a sabedoria, pois nos ajuda a refletir na direção da busca pela felicidade, sem falsas expectativas.

Epicuro aborda no texto também o tema da morte, ao afirmar que o medo que temos dela é irracional. Enquanto estamos vivos, a morte não está conosco. Quando a morte chega, não existimos mais. Logo, um remédio para evitar o sofrimento é viver a vida sem a preocupação com a morte. Pelos mesmos motivos, não devemos temer aos deuses e devemos confiar no fato de que podemos suportar o sofrimento. Só assim podemos seguir na busca pela felicidade, que não é uma meta impossível.

Questionário no Kahoot

Nesse questionário você vai enocntrar algumas questões sobre os três textos analisados nos vídeos acima. Você pode usar o player abaixo ou então esse link.


É isso. Espero que ajude. Se tiver qualquer dúvida, pode perguntar.

Marcos Ramon

Marcos Ramon

Professor no Instituto Federal de Brasília, pesquisando ensino, estética e cibercultura. Lattes | ORCID | Arquivo
comments powered by Disqus